03 janeiro 2008

Biblioteca sem livros

Diz-se que em Santiago de Compostela, terra de milagres e outros fenómenos inexplicáveis, inauguraram uma biblioteca sem livros.

1 comentário:

Flashfinger disse...

Ainda pensei que se tratasse de uma obra conceptual, um rasgo repentino de criatividade da parte dos poderes e um projecto que, confesso, apoiaria incondicionalmente. Aproveitando o slogan sobre a habitação, já que existem tantos livros sem leitores, porque não leitores sem livros? Imagino uma ampla sala, com cadeirões confortáveis e secretárias espaçosas onde os leitores se pudessem acomodar e olhar o vazio. Ler o pó a brincar na luz que entraria pelas janelas, por exemplo. Magnífica acção, não? É pena que seja apenas mais um episódio da incúria e insensatez política... mais do mesmo.
Pedro